Recentes

A revolução da moda em Nova Iorque

Desfiles / Destaques / 22 Setembro, 2016

tommyFruto de uma revolução que começou a ser orquestrada no ano passado, as marcas alistaram-se para ocupar a linha da frente de uma batalha contra o calendário tradicional da moda. Recusando-se a esperar longos meses até que as suas coleções atingissem as lojas, nesta semana de moda de Nova Iorque, algumas disponibilizaram de imediato as peças desfiladas na passerelle.

Jovens ou maduras, da Misha Nonoo à Ralph Lauren, as marcas começaram a apostar no modelo “ver agora/comprar agora” e já têm disponíveis as respetivas coleções híbridas (que unem a primavera-verão 2017 a propostas mais in-season) ou outono-inverno 2016/2017.

Rebecca Minkoff

Rebecca Minkoff, que já adotou o modelo na última temporada de desfiles, sempre acreditou que a nova cultura de retalho iria estimular as vendas a preço total. E assim foi, com a marca a assistir a um aumento de 200% nas vendas depois do sucesso do seu desfile in-season em fevereiro último.

Nesta coleção houve blusões de couro, casacos de pelo e vestidos longos estampados que podem ser usados já.

Ralph LaurenRalph Lauren e Tommy Hilfiger

Também as marcas de herança se apressaram a adotar o modelo emergente, procurando aproximar-se das novas gerações de consumidores de luxo e responder à procura incentivada pela partilha instantânea nas redes sociais.

«Hoje, pela primeira vez, estou orgulhoso de poder partilhar a nova coleção feminina diretamente da passerelle para as vossas vidas», disse Ralph Lauren em comunicado. «Para mim, esta é a expressão máxima do luxo – oferecer todos os looks, todos os acessórios e cada detalhe artesanal de forma imediata nas nossas lojas mais emblemáticas em todo o mundo e online», acrescentou.

Já a Tommy Hilfiger teve uma das abordagens mais elogiadas, abrindo lojas pop-up físicas fora da passerelle para que todos, da imprensa ao público, pudessem comprar a coleção que a modelo Gigi Hadid desenvolveu em parceria com a marca.

Thakoon

Passou um ano desde que Thakoon Panichgul marcou presença na semana de moda de Nova Iorque e, depois de uma estação fora, o designer voltou a integrar o calendário com uma marca completamente reestruturada.

Primeiro, a Thakoon foi adquirida pela Bright Fame Fashion, fundo de investimento com sede em Hong-Kong e liderada por Vivian Chou. Depois, abriu uma loja no centro de Manhattan e, por último, adotou o modelo “ver agora/comprar agora”.

Em Brooklyn, foram apresentados 31 looks da coleção outono-inverno 2016/2017 – repletos de jogos de padrões, sobreposições e golas altas.

michael-kors-spring-summer-2017-koko-tv-3Banana Republic

Depois de ter apontado a “It girl” Olivia Palermo como a próxima embaixadora global de estilo, a Banana Republic – ainda na mó de baixo junto dos millennials, de acordo com um estudo da RBC Capital Markets – apresentou uma coleção «inspirada nas técnicas modernas e pelo trabalho artesanal e nas proporções como parte de uma sofisticação simples», segundo as palavras de Michael Anderson, vice-presidente de design.

Michael Kors

A passerelle da Michael Kors deixou coordenados inspirados nos anos 80, numa coleção de “pronto-a-vestir e pronto-a-usar” repleta de estampados florais contrapostos com fatos em azul-marinho e gabardines – ideias para o arranque do outono.

alice-and-olivia-25-of-40-1320x880Alice + Olivia

Forte em padrões mistos – inspirados por cartas de tarot do século XVIII –, esta foi considerada pela crítica como a melhor coleção da Alice + Olivia até à data.

Misha Nonoo

A designer adotou recentemente o modelo direto ao consumidor, prescindindo assim de todos os intermediários e, depois de ter apresentado a coleção primavera-verão 2016 via Instagram, chegou a vez do Snapchat.

As propostas da Misha Nonoo para o outono-inverno 2016/2017 não passaram pela passerelle da semana de moda e chegaram às clientes via Snapchat, numa espécie de “lookbook ao vivo”, repleto de cores e mangas destacadas.

Tom Ford

A semana da moda de Nova Iorque começou com a apresentação da nova coleção de Tom Ford. Na edição dedicada à próxima estação quente, o designer conhecido por quebrar regras apresentou uma coleção de inspiração outonal.

As propostas da marca norte-americana beberam inspiração nas décadas de 1960 e 70 e foram pintadas de castanho alaranjado, cinza e preto.



Etiquetas: , , , ,




Notícia Anterior

Coordenados com pinta

Próxima Notícia

As millennials da Diwia




Sugestões

Coordenados com pinta

Nesta estação fria, as bolas saltam à vista. O padrão chega para ser intercalado com as riscas e os florais e promete...

22 Setembro, 2016   
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.
GET THE NEWSLETTER
From runway shows to trends, designers and events, fashionup.pt takes the latest fashion news straight to your inbox.
Your information will not be shared with any third party.
CONTACT US
Please contact us with any editorial or advertising questions.
Thank You. We will contact you as soon as possible.
Contacte-nos
Para questões editoriais ou de publicidade, por favor contacte-nos.
Obrigado. Entraremos em contacto o mais breve possível.
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.