Recentes

Perfume de mulher

Cultura / Destaques / 26 Agosto, 2015

isabelle-huppert_fracas tralala-in-boxQue Patrick Süskind permita o plural porque aqui é necessário. Coco Chanel dizia que «uma mulher que não usasse perfume, não teria futuro». E talvez se possa iniciar aqui a narração da história que une as fragâncias à moda. A este propósito, a revista AnOther revê agora as três mais icónicas justaposições destes dois universos, que acontecem para apelar aos cinco sentidos.

Durante milhares de anos, a humanidade tem sabido emparelhar as suas escolhas de indumentária com os seus perfumes, de forma a alcançar o máximo de impacto e concluir a sua assinatura de estilo. Porém, ao longo do século passado, esta dupla encarnou um novo papel: guiar os corações e mentes através de uma experiência total de moda (ver a propósito Beleza de Luxo).

Enquanto “Master Perfumer”, Roja Dove explica à revista que «ao contrário da moda e da natureza, as fragâncias não têm que ver com a idade, cor de pele ou posição social».

Ante tão ponderosa ferramenta para qualquer designer ou marca, eis o top 3 da união do design de moda à contemplação olfativa.

 

Chanel No. 5

A força da relação entre moda e perfume tem no Chanel No. 5, fragância desenvolvida por Ernest Beaux para Gabrielle “Coco” Chanel em 1920, a sua mais bela expressão. Criado a partir da fragrância de uma dúzia de flores de maio, mil flores de jasmim e 77 aldeídos, o No. 5 foi a fragância escolhida depois de Coco Chanel ter sido presenteada com uma seleção de frascos numerados. O primeiro perfume da maison marcou uma mudança de atitude em relação aos perfumes logo a partir do momento em que entrou nas narinas das mulheres francesas e, depois, no pescoço de Marilyn Monroe.

 

Fracas

As cartas e velas perfumadas com a fragância de Robert Piguet são inesquecíveis para quem conviveu de perto com o ícone da moda internacional Isabella Blow. A malograda representa a simbiose perfeita entre uma mulher e o seu perfume. Depois do seu suicídio, em 2007, Isabella Blow foi diversas vezes recordada, por nomes como Alexander McQueen (uma das tantas descobertas da musa de Philip Treacy), através da utilização da fragância que sempre anunciava a sua chegada.

 

Tralala

A dupla de designers britânicos Edward Meadham e Benjamin Kirchhoff reconhece o impacto dramático que o olfato pode emprestar a um desfile. Na verdade, a Meadham Kirchhoff firmou muitas vezes parceria com o perfume da Penhaligon que agiu como uma ferramenta de manipulação nas suas apresentações, aumentando o fascínio pela narrativa da sua produção criativa.

O Tralala, resultado do trabalho com o perfumista Bertrand Duchaufour, foi o perfume que complementou o desfile de outono/inverno 2014 da dupla no Tate Modern, em Londres. A fragância rematou perfeitamente as criações hedonistas dos designers.

 



Etiquetas: , ,




Notícia Anterior

Todas as direções

Próxima Notícia

O que é nacional tem sucesso




Sugestões

Todas as direções

Não há maior paixão do que aquela que a mulher nutre pelos seus sapatos. Há um certo mistério em torno desta relação,...

26 Agosto, 2015   
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.
GET THE NEWSLETTER
From runway shows to trends, designers and events, fashionup.pt takes the latest fashion news straight to your inbox.
Your information will not be shared with any third party.
CONTACT US
Please contact us with any editorial or advertising questions.
Thank You. We will contact you as soon as possible.
Contacte-nos
Para questões editoriais ou de publicidade, por favor contacte-nos.
Obrigado. Entraremos em contacto o mais breve possível.
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.