Recentes

Perdoe o meu francês

Destaques / Tendências / 15 Julho, 2015

paris1 Ines+de+la+Fressange+PFW+Front+Row+Chanel+M3x0z7N9HhllUm toque de preto, azul-marinho e branco. Quanto baste de vermelho, dourado e prateado. Seguem-se os passos de Coco Chanel e o resultado é uma elegância despretensiosa. Ah, sim! A tudo isto, some-lhe um “je ne sais quoi” e terá como resultado final aquele ar parisiense tão cobiçado à escala global.

Entre as décadas 50 e 60, Paris recebeu cerca de 1, 5 milhões de portugueses e, hoje, a capital francesa continua a ser destino de muitos jovens em busca de trabalho, paixões ou inspiração.

A Cidade-Luz sempre teve, aos olhos daqueles que nasceram à beira-mar plantados, um particular encanto.

Mas, e sobretudo no que diz respeito ao inconfundível estilo das francesas, este fascínio não se esgota em terras lusas. Livros, blogues, revistas da especialidade e (mais recentemente) as redes sociais lembram ou despertam a ambição de querer ter um look parisiense, sem para isso precisar de ter nascido entre o ferro da Torre Eiffel e o ouro do Palácio de Versalhes.

Ficam as dicas, as musas e os livros, numa seleção verdadeiramente importada, para que não tenha de se desculpar pelo seu (estilo) francês.

 

Os livros

“How to be parisian wherever you are: Love, style and bad habits”. Numa abordagem descontraída, Anne Berest, Audry Diwan, Caroline de Maigret e Sophie Mas deixam os seus pontos de vista em relação a estilo, beleza, atitude e ao sexo oposto.

As quatro amigas de longa data, com carreiras na música, no cinema, na moda e na escrita desfazem, neste livro, mitos e revelam segredos sobre o que significa realmente ser e viver como uma mulher parisiense nos dias que correm.

“A Parisiense”. Editado pela Bertrand, o livro foi escrito por Inès de la Fressange conhecida modelo, designer e aristocrata francesa.

Inès de la Fressange revela o que aprendeu sobre estilo e beleza durante décadas de experiência na indústria da moda. Nas páginas do volume surgem conselhos sobre como vestir-se de acordo com os preceitos da moda parisiense e é sugerido um guarda-roupa que, a partir de apenas sete itens básicos e bons acessórios, garante looks práticos e elegantes.

O livro “A Parisiense” foi escrito em colaboração com a jornalista de moda da revista Elle, Sophie Gachet.

 

As dicas

A partir do livro de Ines de La Fressange, surgem dicas simples para um estilo parisiense de êxito. Aqui ficam:

Esqueça combinações – A regra é misturar, saber unir estilos e marcas.

Nunca desista de procurar – Novas possibilidades, novas marcas, novos designers, principalmente se forem criativos e acessíveis.

Não se prenda a ídolos – A mulher parisiense já é, ela própria, uma referência de moda.

Não siga regras e rótulos – Algumas regras foram feitas para serem quebradas. Cores, padrões, o que lhe apetecer vestir, vista. Sem medo.

 

Os essenciais

Cores neutras: duas ou mais cores neutras no mesmo look.

Peças clássicas: umas boas calças pretas e uma camisa branca versátil.

Barra das calças dobrada: dá um toque de charme aos jeans.

Blazer e trench coat: combinados com calça clássica e t-shirt branca ou estampada.

O delineador e batom vermelho: para completar qualquer look (de preferência marcado por uma franja ou por um apanhado com fita).

 

As musas

Olhos carregados, lábios carnudos e cabelo apanhado. Brigitte Bardot é a sex bomb original e permanece como ícone de estilo.

A influência da cantora Francoise Hardy mantém-se, com nomes como Alexa Chung a citá-la como a sua maior inspiração.

Agora na casa dos setenta, a atriz Catherine Deneuve continua a ser o epíteto da sofisticação.

A antiga editora da Vogue Paris, Carine Roitfeld, continua a lecionar classe, em saias-lápis e saltos vertiginosos.

Marion Cotillard, a embaixadora da Dior, é conhecida pelas suas aventuras de estilo ao pisar a red carpet.

A designer Isabel Marant é a responsável por algumas das principais tendências lançadas nas últimas temporadas e vale a pena rever o seu jogo arriscado com a moda, bem como os seus resultados vencedores.

Emmanuelle Alt, a atual editora da Vogue Paris, foi aluna de Marant e passou com distinção nas aulas de estilo.

E, finalmente, a mulher que começou tudo isto e deu um livro em branco a todas as outras, figurando já ela na capa: Coco Chanel cunhou o “french chic”.

 



Etiquetas: , , ,




Notícia Anterior

Lições de eternidade

Próxima Notícia

O inverno está a chegar




Sugestões

Lições de eternidade

«As modas passam, o estilo é eterno». As palavras foram proferidas outrora por Yves Saint Laurent (1936-2008) e servem...

15 Julho, 2015   
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.
GET THE NEWSLETTER
From runway shows to trends, designers and events, fashionup.pt takes the latest fashion news straight to your inbox.
Your information will not be shared with any third party.
CONTACT US
Please contact us with any editorial or advertising questions.
Thank You. We will contact you as soon as possible.
Contacte-nos
Para questões editoriais ou de publicidade, por favor contacte-nos.
Obrigado. Entraremos em contacto o mais breve possível.
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.