Recentes

A nova aposta da Paula Borges

Destaques / Marcas / 25 Julho, 2017

Os vestidos de noiva são a mais recente valência somada pela empresa de confeção Paula Borges, que está a aplicar as suas competências enquanto atelier industrial numa linha dedicada apenas a estes artigos de valor acrescentado.

 

Um dos clientes, de origem belga, surgiu no Modtissimo do ano passado e, seis meses depois, a linha de produção de vestidos de noiva, instalada na unidade da Maia, que emprega 50 pessoas, vai de vento em popa. «Está a correr muito bem, tem muita coisa feita à mão e corresponde àquilo que somos, que é um atelier industrial», explica o diretor comercial Paulo Faria ao Jornal Têxtil, na edição de maio de 2017.

A designação de “atelier industrial” foi uma expressão cunhada «por um diretor da Prada, que nos visitou», revela Paulo Faria, mas desde o início que a empresa se identifica com a produção de elevada qualidade, onde nenhum pormenor é descurado. «A Paula Borges é mesmo isso, trabalhamos com carinho e é isso que tentamos incutir nos clientes», refere. As quantidades também se enquadram no conceito. «O nosso sucesso, há 10 anos a esta parte, foi dedicarmo-nos a quantidades pequenas. Havia essa falha de mercado e nós tivemos a capacidade de perceber que existia um nicho de mercado, porque mesmo as grandes marcas fazem quantidades pequenas. Com a montagem da segunda unidade em Baião [que emprega 35 pessoas], reestruturamos e o nosso sucesso no mercado tem sido essas quantidades mais pequenas num nicho de valor acrescentado», sublinha o diretor comercial.

Marcas como Prada, Victoria Beckham, Max Mara ou LK Bennett recorrem à Paula Borges, que embora trabalhe especialmente com o mercado europeu – com destaque para Inglaterra, França, Suécia e Itália – tem vindo a alargar horizontes. A China faz já parte da lista de mercados, assim como o Japão e, em breve, os próprios EUA podem vir a integrar os destinos de exportação da produtora de vestuário. «Tivemos um contacto com a Ralph Lauren e estamos a desenvolver umas coisas. Eles têm três produtos que não conseguiram fazer em Itália e pediram a nossa ajuda por intermédio de uma agente. Fizemos essas amostras e dois dias depois tínhamos um diretor da Ralph Lauren em Portugal a saber quem era a empresa que tinha feito aquelas peças que ninguém conseguia fazer», conta Paulo Faria.

Depois do crescimento de 10% do volume de negócios em 2016, para 2,3 milhões de euros, fruto de uma maior procura dos clientes internacionais, que, segundo o diretor comercial da Paula Borges, procuram a segurança e as garantias de qualidade e serviço do “made in Portugal” face às incertezas em mercados como a Turquia, os projetos para 2017 não se ficam pela angariação de novos mercados e clientes. A marca Ever 4 Ever, pensada para ser vendida apenas online, deverá ver a luz do dia este ano, enquanto em 2018 será o ano em que a marca própria Paula Borges – que representa atualmente 10% da produção – deverá receber um impulso. «A Paula Borges situou-se numa linha muito alta, com qualidade premium sempre», afirma Paulo Faria. «É um nível muito alto, muito selecionado, daí preferirmos vender menos e gradualmente ir impondo a marca. Existe um projeto de marketing para 2018, em que vamos tentar apostar em força na Paula Borges», adianta ao Jornal Têxtil.



Etiquetas: , , ,




Notícia Anterior

Havaianas: passos corruptos

Próxima Notícia

Sustentabilidade em avanço




Sugestões

Havaianas: passos corruptos

São o porta-bandeira do calçado brasileiro e, por esta altura, item imprescindível em muitas malas de viagem. No entanto,...

25 Julho, 2017   
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.
GET THE NEWSLETTER
From runway shows to trends, designers and events, fashionup.pt takes the latest fashion news straight to your inbox.
Your information will not be shared with any third party.
CONTACT US
Please contact us with any editorial or advertising questions.
Thank You. We will contact you as soon as possible.
Contacte-nos
Para questões editoriais ou de publicidade, por favor contacte-nos.
Obrigado. Entraremos em contacto o mais breve possível.
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.