Recentes

Luxo vai às compras

Marcas / 27 Agosto, 2013

As grandes marcas de luxo estão a assegurar o fornecimento de matérias-primas para os seus produtos, com a aquisição de empresas especialistas.

Das quintas de crocodilos aos campos de rosas, os fornecedores de matérias-primas de luxo tornaram-se alvos de aquisição para nomes como o LVMH ou o Kering (que detém a Gucci), numa altura em que procuram assegurar os ofícios e os ingredientes essenciais à sobrevivência das suas marcas.

«Estamos prontos a fazer os investimentos necessários quando o know-how ou as matérias-primas associadas com a qualidade dos nossos produtos estão ameaçados», afirmou, à Reuters, Guillaume de Seynes, diretor de produção e investimentos na Hermès.

Ilustrando esta forma de pensar, o LVMH pagou 2 mil milhões de euros por 80% da italiana Loro Piana, uma das principais produtoras de caxemira do mundo, que cria as suas próprias vicunhas. Os analistas antecipam que, com o tempo, a Loro Piana se focará somente em fornecer as marcas do grupo, como a Fendi e a Celine. Com um sobretudo da Loro Piana a exigir o pelo de 25 a 30 animais e a ter um preço de cerca de 14 mil euros no retalho em Milão, este é um recurso precioso.

A maior parte dos investimentos na cadeia de aprovisionamento rondam, em média, 20 a 50 milhões de euros. Em 2011, o LVMH gastou 60 milhões de euros para comprar a fornecedora de peças de relógio ArteCad e mais 47 milhões de euros por 51% da Heng Long, uma empresa especialista no tratamento de peles de crocodilo.

Já no mundo da cosmética, a Dior, a Chanel e a Hermès têm forjado parcerias exclusivas com produtores de plantas para garantir o aprovisionamento de matérias-primas. «A nossa preocupação é assegurar a continuidade da qualidade dos produtos que usamos e sermos capazes de os rastrear», afirmou Edouard Mauvais-Jarvis, diretor de comunicações científicas na Parfums Christian Dior.

A tendência de assegurar matérias-primas também se estende ao vestuário: a Chanel comprou a produtora escocesa de caxemira Barrie Knitwear no ano passado e também detém a empresa especialista em bordados Lesage e a especialista em penas Lemarié. A Christian Dior comprou a especialista em bordados Vermont também no ano passado.

Já a produtora de carteiras Hermès comprou a quinta de crocodilos Johnstone River na Austrália no início deste ano, para complementar a compra em 2012 da empresa francesa de curtumes Roux, enquanto o LVMH detém uma quinta de aligátores e duas quintas de crocodilo na Austrália.








Notícia Anterior

De pedra e cal na moda

Próxima Notícia

A imperatriz da moda




Sugestões

De pedra e cal na moda

Carla Pontes continua a beber inspiração na pedra para criar as novas propostas da próxima estação fria, já elogiadas...

26 Agosto, 2013   
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.
GET THE NEWSLETTER
From runway shows to trends, designers and events, fashionup.pt takes the latest fashion news straight to your inbox.
Your information will not be shared with any third party.
CONTACT US
Please contact us with any editorial or advertising questions.
Thank You. We will contact you as soon as possible.
Contacte-nos
Para questões editoriais ou de publicidade, por favor contacte-nos.
Obrigado. Entraremos em contacto o mais breve possível.
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.