Recentes

Jazz cool

Cultura / Destaques / 3 Maio, 2016

1000“Miles Ahead”, filme que conta com o ator Don Cheadle dos dois lados da câmara, estreou a 1 de abril nos EUA – tem chegada às salas de cinema nacionais agendada para 14 de julho – e celebra a vida e a obra de um dos músicos mais influentes do século XX. A par do contributo inestimável na música, estando presente no arranque de quase todos os movimentos do jazz desde a II Guerra Mundial até aos anos 1990, o trompetista Miles Davis deixou ainda importantes notas de estilo.

O azul é a cor do céu – e também do frio e um eufemismo para a melancolia – por isso, naturalmente, é sinónimo de jazz, especialmente do trabalho de 1959 “A Kind of Blue” de Miles Davis, o álbum de jazz mais vendido de todos os tempos.

Ainda assim, foi a carismática camisa verde a peça que anunciaria a chegada de Davis como ícone de estilo à Grã-Bretanha do pós-guerra. «Vestia-a na capa do álbum “Milestones”», recorda John Simons, fundador da clássica loja J Simons, na Chiltern Street, em declarações ao jornal The Guardian. «Em termos de estilo, era uma imagem muito importante. Ele estava bem vestido durante este período – muito elegante».

De acordo com o documentário da BBC de 2008, intitulado “British Style Genius”, logo depois do lançamento de “Milestones”, em 1958, todos os cantores cool de Londres, incluindo o jovem Charlie Watts, ainda antes de se tornar baterista dos The Rolling Stones, vestiam uma camisa verde.

À data, as capas de álbuns de jazz (especialmente aquelas de artistas como o Modern Jazz Quartet, Chet Baker e Miles Davis) comunicavam um novo estilo e atitude à primeira geração da subcultura “Mod” de Londres.

2496A elegância improvisada e descontraída sintetizada pela nova visão de Davis ao jazz era refletida pela forma como o trompetista se vestia. Abandonadas as lapelas largas e ombros exagerados de líderes de bandas anteriores, como Count Basie e Duke Ellington, aqueles foram tempos de lapelas estreitas, casacos slim-cut de ombros suavizados, camisas e calças direitas da American Ivy League.

Estes coordenados eram rematados com mocassins G.H. Bass & Co. e gravatas de malha da Brooks Brothers. Era um look que combinava conservadorismo americano discreto com uma expressão confortável.

«Foi a nova cultura que entrou depois da guerra», reconhece Simons, acrescentando que «visualmente, foi um uniforme que passou de mão em mão com a música e a arte, especialmente a arte abstrata. Era novo e interessante e, à sua maneira, igualitário. Todos podiam recorrer a este look».

Hoje, quase todas as marcas de moda masculina comerciais, da J. Crew à Uniqlo, passando pela Ralph Lauren e Gant disponibilizam uma versão do que os modernistas do jazz usavam na década de 50. O look Ivy League também se alastrou ao Japão, através de marcas como Beams, Kamakura e United Arrows.

Contudo, no final dos anos 60 e início dos anos 70, Miles Davis experimentaria um novo som e look boémios de estética “flamboyante”, em parte inspirada por Jimi Hendrix.

Os álbuns “Bitches Brew” e “In a Silent Way” são emblemáticos dessa época e o seu look de assinatura composto por camisas soltas, calças de camurça do jovem designer afro-americano Stephen Burrows e túnicas. Mais tarde, Davis começou a usar óculos de sol exagerados. Coordenados que, de uma forma ou de outra, podem ser encontrados nas passerelles masculina e feminina da Gucci atual.

“Miles Ahead”, com Don Cheadle

O filme “Miles Ahead”, escrito, dirigido e interpretado pelo ator Don Cheadle (“House of Lies”) começa com Miles Davis em 1979. No entanto, o estilo do cantor mantém-se relevante para a moda masculina em 2016.

«Estamos a ver os homens a soltarem-se novamente, depois de um período de conservadorismo rigoroso na moda masculina», aponta Timothy Everest, alfaiate que tem os The Rolling Stones como clientes. «Os anos 70 são uma década fácil de visitar, mas muito do que estava a acontecer na altura tinha referências históricas muito precisas, retratadas de uma forma muito exagerada. Eu gosto do look de Miles Davis durante este período; é uma espécie de alfaiataria disfuncional», explica.

Na biografia de 1989, coescrita com Quentin Troupe, Miles Davis descreve uma cena em que é afastado pela polícia do Plaza Hotel, aparentemente por não ter qualquer registo. Contudo, Davis acredita que a verdadeira razão pode ter sido porque «estava sentado no meu Ferrari vermelho, vestido com um turbante, calças pele de cobra e um casaco de pele de carneiro, com uma bela mulher».

Miles Davis sobreviveria também a um tiroteio em 1969 no mesmo Ferrari vermelho. Desta vez, usava um fato solto feito de couro. «Se não fosse por esse casaco de couro e o facto de eles terem disparado contra a porta de um Ferrari bem construído, teria morrido» afirmou o músico desaparecido em 1991.

16381665Felizmente, Miles Davis viveu o tempo suficiente para fazer um regresso na década de 1980, viajando pela cultura hip-hop emergente e descobrindo designers japoneses como Issey Miyake e Kohshin Satoh – para quem desfilou com Andy Warhol em 1987.

Joe Casely-Hayford, da dupla de designers Casely Hayford – composta por pai e filho –, refere que o músico «estava sempre em mudança e evolução». «Era bem versado na cultura e isso permitiu-lhe constantemente criar e desenvolver diferentes aspetos de sua persona. As capas dos seus álbuns e os seus retratos emprestam muita inspiração, bem como o seu guarda-roupa».

Em última análise, considera o The Guardian, talvez seja essa capacidade de reinvenção o verdadeiro legado e inspiração de Miles Davis. «Adoro a forma como ele se conseguia redefinir a si mesmo a cada década e esta é uma característica à qual aspiro», confessa Joe Casely-Hayford.



Etiquetas: , , ,




Notícia Anterior

Formação de luxo

Próxima Notícia

As bailarinas de Alexa




Sugestões

Formação de luxo

Balmain, DSquared2, Roberto Cavalli e Gucci foram algumas das marcas eleitas por Beyoncé para o arranque da Formation World...

2 Maio, 2016   
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.
GET THE NEWSLETTER
From runway shows to trends, designers and events, fashionup.pt takes the latest fashion news straight to your inbox.
Your information will not be shared with any third party.
CONTACT US
Please contact us with any editorial or advertising questions.
Thank You. We will contact you as soon as possible.
Contacte-nos
Para questões editoriais ou de publicidade, por favor contacte-nos.
Obrigado. Entraremos em contacto o mais breve possível.
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.