Recentes

Investimento no feminino

Destaques / Tendências / 12 Junho, 2015

christiesNa semana passada, uma Hermès Birkin de 2014 em pele de crocodilo, rosa-Barbie, com diamantes incrustados e fecho em ouro branco de 18 quilates, conquistou o pódio da bolsa mais cara alguma vez vendida em leilão, deixando um licitante anónimo (aproximadamente) 197 mil euros mais pobre.

Esta foi uma das 366 malas vendidas pela Christie’s de Hong Kong, que somou um total de 5 milhões de euros em pouco mais de oito horas. O anterior recorde pertencia a uma Birkin irmã, vermelha, vendida em 2011 pela casa de leilões Heritage, em Nova Iorque, por cerca de 179 mil euros.

Nesse ano, uma joia que havia pertencido à atriz Elizabeth Taylor, em ouro e diamantes, arrecadou 193 mil euros, mas essa terá sido vendida na categoria de “joalharia”.

Contudo, este recorde em leilão não supera o preço de algumas Hermès à venda. O site de luxo 1stDibs tem uma Birkin feita de pele de crocodilo Himalayan Niloticus, com fecho em ouro branco de 18 quilates e diamantes brancos, à venda por 397 mil euros.

A Birkin desfila diariamente nos braços das mais famosas e abastadas mulheres de todo o mundo. Desenhada em 1981, o seu nome foi herdado da atriz e cantora Jane Birkin, é totalmente feita à mão e demora cerca de 20 horas a ser concebida.

 

A moda dos leilões

Segundo analisa o jornal The Telegraph, atualmente, as casas de leilões estão a tentar capitalizar o mercado crescente dos produtos de designer em segunda mão: artigos de couture, bolsas e joias, sobretudo.

A Sotheby fechou o seu departamento de moda em 2004, mas com as vendas recentes de roupas pertencentes a Elizabeth Taylor, princesa Diana e Marilyn Monroe a arrecadarem milhões, a casa de leilões começou a revisitar os leilões de moda e joias para rivalizar com a sua rival número um, a Christie’s.

Assim, a 8 de julho, a Sotheby vai realizar o seu primeiro leilão de alta-costura em Paris, com cerca de 150 peças da coleção privada da Didier Ludot, a loja vintage que acumulou peças de luxo de nomes como Christian Dior, Balenciaga Cristobal, Paul Poiret e Madame Grès, entre 1924 e início dos anos 2000.

Pode estar a desenhar-se aqui uma oportunidade de investimento? Questiona a jornalista Ellie Pithers.

Fanny Moizant, cofundadora da plataforma de compra e venda de artigos em segunda-mão, Vestiaire Collective, recorda uma amiga sua que, em vez de colocar dinheiro numa conta poupança para a filha, decidiu comprar-lhe uma Birkin.

«Uma amiga minha que trabalhava na Goldman Sachs comprou uma bolsa Hermès Kelly rosa, numa pele rara, para a filha», conta. «Era uma cor muito brilhante e fiquei surpresa com aquela escolha. Mas a minha amiga disse-me que planeia deixá-la intocável num saco nos próximos 20 anos – nessa altura, já a bolsa terá aumentado em valor como um bom vinho ou um apartamento de luxo».

 

Baús valiosos

As bolsas vintage da Chanel, Louis Vuitton e Hermès são as mais procuradas.

Uma Chanel 2.55 custava cerca de 275 euros em 1985, num leilão atual pode ser vendida por um valor que rondará os 1376 euros.

Criadores como Christian Dior, Cristóbal Balenciaga, Elsa Schiaparelli e Yves Saint Laurent são internacionalmente reconhecidos pelas suas peças icónicas. As suas criações são ainda mais valiosas em leilão se tiverem sido desfiladas por estrelas intemporais como Audrey Hepburn.

Os anos 70 são tendência e já ninguém é capaz de questionar isso. Por consequência, existe uma demanda para artigos vintage da Ossie Clark, Thea Porter ou Yves Saint Laurent.

Se tem artigos do género algures num baú lá por casa, basta enviar um email com uma fotografia do artigo para o email info@kerrytaylorauctions.com, juntamente com os detalhes da compra.

 

Onde investir

A jornalista do The Telegraph deixa alguns conselhos para quem quiser investir em artigos dignos de altos valores de licitação em leilões futuros.

Bolsas Mansur Gavriel: «As pessoas pagam por objetos raros, formas intemporais e boa qualidade», afirma Fanny Moizant. «A Mansur Gavriel é uma marca nova que faz bolsas em formas simples, com produções limitadas. As pessoas ficam obcecadas por elas porque são difíceis de encontrar», acrescenta.

Bolsas Céline Trio ou Trapeze: As marcas de luxo sem retalho online preservam o seu valor. «A Céline e a Chanel não têm sites de e-commerce, por isso são sempre bons investimentos», diz Moizant.

Vestidos estampados Mary Katrantzou: «Estes vão transformar-se em peças de colecionador», prevê William Banks-Blaney, fundador da WilliamVintage, uma loja onde se podem encontrar raridades de alta-costura.



Etiquetas: , ,




Notícia Anterior

As fitas do futuro

Próxima Notícia

20 anos com Diesel




Sugestões

As fitas do futuro

"A moda de amanhã está a ser feita ontem". A frase serve de mote à 2.ª edição do Fashion Film Festival, promovido pela...

11 Junho, 2015   
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.
GET THE NEWSLETTER
From runway shows to trends, designers and events, fashionup.pt takes the latest fashion news straight to your inbox.
Your information will not be shared with any third party.
CONTACT US
Please contact us with any editorial or advertising questions.
Thank You. We will contact you as soon as possible.
Contacte-nos
Para questões editoriais ou de publicidade, por favor contacte-nos.
Obrigado. Entraremos em contacto o mais breve possível.
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.