Recentes

Ano chinês

Designers / Destaques / 29 Dezembro, 2015

W020151027640407486700O design de moda tem vindo a descentralizar-se, galgando as fronteiras das tradicionais capitais da moda (Nova Iorque, Paris, Milão e Londres). Os media especializados procuram acompanhar esta volta ao mundo em peças de vestuário e acessórios e a China figura-se, nesta soma de milhas, uma interessante escala.

No museu do Fashion Institute of Technology, em Nova Iorque, esteve patente até meados de novembro a mostra “Global Fashion Capitals”, que propôs uma volta ao mundo através das principais capitais da moda.

A exposição incluía Londres, Milão, Paris e Nova Iorque, mas também as cidades emergentes da indústria da moda, como Seul, Xangai, Antuérpia, São Petersburgo/Moscovo, Madrid, Sydney/Melbourne, Cidade do México, Berlim, Istambul, Joanesburgo, São Paulo, Mumbai e Estocolmo (ver Quantas capitais da moda conhece?).

E, depois de 2015 ter prestado particular atenção ao design de moda chinês, em parte graças à gala do Met (ver A cultura chinesa na moda) e ao reconhecimento de Guo Pei (ver Os novos membros), a i-D propõe uma imersão nos talentos emergentes durante a última Mercedes-Benz China Fashion Week, que decorreu no final de outubro, em Pequim.

Vega Zaishi Wang

Mudou-se para Inglaterra aos 15 anos, onde começou por estudar artes e design no Chichester College. Fixou-se depois em Londres, passando pelo design gráfico que achou «aborrecido». Seguiram-se os corredores do London College of Fashion e da Central Saint Martins, durante três anos. «Depois de concluir os meus estudos trabalhei como estagiária durante o verão e, desde então, tenho tido um generoso patrocínio de uma empresa chinesa que conheci em Londres e que ajudou a lançar-me enquanto designer», contou Vega Zaishi Wang à i-D.meet-chinas-bright-young-designers-the-future-belongs-to-them-body-image-1449573491

A mais recente coleção da designer de 30 anos é inspirada na sua experiência pessoal, combinada com um fascínio por Virginia Woolf – que surgiu depois de assistir a um filme sobre a escritora. «Esta foi a primeira vez que recorri a uma pessoa como inspiração, mas senti que a personagem de Virginia Woolf era realmente o tipo de mulher para a qual desenho, a minha musa é sábia e independente e é isso que eu vejo em Woolf», justificou, acrescentando que tudo se expressou nas cores da coleção, «com o azul-marinho no início, seguido de vermelhos e nos padrões no final».

Sobre as diferenças entre aquela e as conhecidas semanas de moda internacionais, Wang apontou algumas, relacionadas sobretudo com o passado do país. «Tudo mudou na China desde 2008. As pessoas não estão a gastar dinheiro só em comida, agora há dinheiro para o lifestyle e as pessoas estão a mostrar bom gosto. Estão a começar a entender o design. Acho que o fosso entre a moda chinesa e a europeia vai ficar menor a cada ano. Há 50 anos, os chineses usavam uniformes, era tudo da mesma cor!», explicou.

 

Rosemoo Li Bonan

«A minha última coleção continua o tema Wabi Sabi da estação anterior. Comecei a procurar inspiração no quotidiano», revelou a jovem designer formada pelo Institute of Fashion Technology, em Pequim, em 2010, sobre a coleção apresentada durante a edição da Mercedes-Benz China Fashion Week, para a primavera-verão 2016.

As peças marcadas por silhuetas oversized e fluídas, desenvolvidas a partir de tecidos «macios e leves», foram pintadas com uma paleta de cores «pálida e neutra», que procura fazer sentir as mulheres «tão elegantes e confiantes como se fossem celebridades», afirmou Rosemoo Li Bonan.

Rico Manchit Au

Saída do Istituto Marangoni, em Milão, Rico Manchit Au lançou a marca Ricostru (da palavra italiana “ricostruzione” – reconstrução) em 2011.

Para a coleção primavera-verão 2016, batizada “Tasty Breath”, a designer inspirou-se nas plantas do atelier onde a equipa de design da Ricostru trabalha. «Escolhemos o couro, as redes e as películas protetoras como texturas-chave para esta estação», desvendou a designer, que referiu que a ainda jovem marca se destina a mulheres independentes «que amam a arte e a vida».

 



Etiquetas: , ,




Notícia Anterior

2015 na desportiva

Próxima Notícia

O exemplo vem da Zara




Sugestões

2015 na desportiva

As sapatilhas Stan Smith da Adidas têm vindo a marcar o compasso da moda nos últimos cinco anos mas, em 2015, o modelo...

29 Dezembro, 2015   
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.
GET THE NEWSLETTER
From runway shows to trends, designers and events, fashionup.pt takes the latest fashion news straight to your inbox.
Your information will not be shared with any third party.
CONTACT US
Please contact us with any editorial or advertising questions.
Thank You. We will contact you as soon as possible.
Contacte-nos
Para questões editoriais ou de publicidade, por favor contacte-nos.
Obrigado. Entraremos em contacto o mais breve possível.
RECEBA A NEWSLETTER
Dos desfiles às tendências, designers e eventos, a fashionup.pt leva as últimas notícias da moda diretamente à sua caixa de correio.
Os seus dados não serão partilhados com terceiros.